Archive for February, 2007

Cenários Tyranid!

Posted: 26/02/2007 in Scenery

Salve leitor.

 

Dia desses falávamos aqui sobre cenários e a importância destes para compor um campo de batalha visualmente atrativo e que contribuísse para a narrativa do jogo.

Sempre gostei de mesas com diversos cenários, na verdade quanto mais melhor, o que sempre gerou protestos por parte de meus adversários mais habituais que ao final da distribuição dos terrenos sobre a mesa invariavelmente disparavam um “Mas não tem muito cenário nessa mesa não?”, ainda que o grande número de cenários militasse em favor dos mesmos bloqueando todas as minhas linhas de tiro. C’est la vie… tem gente que só reclama mesmo.

Com o tempo minha escolha por cenários passou a ser direcionada para aqueles que complementasse os armies que tenho, ajudando assim a contar uma estória em cada partida em que eles atuassem.

Já há um certo tempo eu tencionava criar uma mesa “Alien” com cenários que evocassem um mundo alienígena, mas precisamente um mundo sendo consumido pelos alienígenas “Alien” do universo do Warhammer 40K: Os Tyranids.

Como já tinha dito aqui, os Tyranids são uma das maiores ameaças ao império do homem no universo do 40K, uma raça de alienígenas insetóides (claramente inspirada nos aliens da serie de filmes iniciado com “Alien o 8º passageiro”) semi-conscientes, guiados pela tirânica consciência coletiva conhecida como Hive Mind, o objetivo desta raça é consumir toda a biomassa dos planetas que ataca, criando assim novos organismos e seguindo em frente, eventualmente consumindo toda a galáxia (para saber mais sobre esse processo confira o link).

Meu intuito era assim representar com cenários esse processo em que a biomassa do planeta é consumida, prédios, veículos, corpos, nada é deixado para trás sendo integralmente assimilado pelos Tyranids.

Com essa idéia na cabeça, e reconhecendo que meu forte não é construir cenários, comissionei os serviços do amigo, e “mestre engenheiro cenarista anão”, Geraldo para que ele construísse para mim tais cenários.

Os cenários eventualmente ficaram prontos porém tiveram de amargar quase dois longos anos sem que fosse pintados em virtude de números outros projetos que ganharam prioridade sobre os terrenos, mas, finalmente, essa espera acabou.

Com o feriadão do carnaval e a visita de mão de obra extra, também conhecido como Ivan o “Terrível”(hehehehe), resolvi pegar firme nos cenários e terminar a empreitada de uma vez, já que ficar usando os terrenos sem pintura não tinha a menor graça como mostram as fotos a seguir:

 

 

 

Com algumas alterações menores no trabalho original do Geraldo o resultado final pode ser conferido nas fotos a seguir (para ver todas as fotos não deixe de conferir a galeria de fotos "Scenery pieces" aqui no blog):

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Todas as bases foram pintadas seguindo a mesma receita básica com camadas sucessivas de drybrush utilizando-se as seguintes cores: roxo; vermelho escuro; vermelho claro; cor de pele escura e por fim uma cor de pele mais clara (Royal Purple; Red Gore; Blood Red; Dwarf Flesh e Elf Flesh).

Finalizada a pintura foi aplicada uma camada de water effects da GW com tinta vermelha e marrom adicionadas para emular sangue. Essa mistura foi aplicada sobre todas as partes “orgânicas” dos cenários e derramada generosamente ao redor do rhino ultramarine para criar a digestion pool.

Fico no aguardo dos comentários e até a próxima.

Salve pessoal.

 

Aproveitando o domingo resolvi pintar a última das miniaturas do Fábio a que tinha me proposto.

Há algum tempo atrás em uma de nossas partidas o Fábio comentou chateado que não tinha tantas miniaturas assim e que, como conseqüência, suas opções táticas eram previsíveis, o que deixaria ele um tanto desestimulado de jogar.

Pensando em uma forma de ajudar o cara, resolvi passar para ele algumas miniaturas que eu não estava usando e pra motivar o cara um pouco mais decidi pintar algumas delas.

A miniatura de hoje representa no army dele um Wolf Guard Leader com a marca do Wulfen. WTF? Você pode se perguntar, assim vou responder hehehe. Os Space Wolf tem uma falha genética que permite que alguns deles regresse a um estágio mais primitivo, feral, isso é conhecido como a marca do wulfen.

Pois bem, o Wolf Guard com marca do Wulfen é um verdadeiro “one man army” podendo fazer um estrago considerável na carga, ainda mais quando o faz dando suporte a uma unidade de Blood Claws ou de Grey Hunters.

Espero que o dono da mini goste e a use com freqüência, agora é hora de me dedicar à miniatura de outro grande amigo… novidades em breve

 

 

 

 

No que tange a pintura nada de muito especial ou digno de nota, a não ser pelos pequenos arranhões na pintura que experimentei pela primeira vez. Ainda não ficou perfeito mas quem sabe em breve?

Aguardo os comentários e até a próxima.

Desafio de Pintura – Newsletter – nº3!

 

Putz… a gente acaba odiando computadores e por vezes nossa própria burrice. Preparei ontem a primeira versão desta newsletter, porém como meu computador resolveu desistir da vida e mandou o windows corromper uma parte importante pro seu funcionamento cá estou eu reescrevendo tudo de novo.

Passada minha necessidade de extravasar a frustração vamos ver o que aconteceu nos últimos meses com os participantes do Desafio de Pintura.

 

Meses 3 e 4 – janeiro e fevereiro de  2007.

 

O desafio de pintura ganhou mais um participante. O Streem juntou-se à trupe com seu blog intitulado “Canhôublásta” (eita que essa galera tem uma criatividade pros nomes) tencionando pintar 1000 pontos de ultramarines até o fim do prazo apontado.

Assim passam a participar do desafio 14 pessoas, porém gostaria de apontar que, muito embora não computemos até o presente momento qualquer desistência oficial, alguns participantes não apresentaram nada até o momento enquanto outros, embora tenham dado o impulso inicial, deixaram de atualizar os blogs e websites referentes ao desafio. Espero que essa falta de novidades por parte de alguns participantes seja fruto do corre-corre diário e não falta de entusiasmo pra levar a idéia a frente.

 

Dos blogs atualizados destaco o seguinte:

 

No “Sobre Anjos Sombrios e Guerreiros Fantasma” o JM nos trouxe fotos das peças do kit do novo Wratithlord lançado pela Games Workshop por ocasião do novo codex Eldar e que agora vai engrossar as fileira do army Iyanden … só falta montar e pintar.

 

 

O “The Dark Tower” trouxe fotos da unidade de war elephants que vai ser utilizada pelo Mortis como substituta para os Tomb Scorpions.

 

 

Mesmo ocupado com diversos projetos da “vida real” o Silvio do “Diário de um Roleplayer” ainda achou tempo para montar mais alguns boys.

 

Depois de algum tempo tivemos novidades também no “VaCa LoCa” onde o Tiago nos mostrou um mago do lore of fire, convertido a partir da clássica miniatura do Teclis. Uma coisa que me chamou muito a atenção na pintura foram as transições de cores na gema do cajado da miniatura. Fica a dica para que o Tiago tente conseguir a mesma transição de cores em outras minis.

 

 

No “Dark Side of The Mind” o Federico nos trouxe um apanhado das miniaturas em que ele anda trabalhando e o que ainda resta a fazer, sem, no entanto, trazer qualquer foto.

 

O “The Painting Frog” nos trouxe fotos do protótipo “true scale” a ser utilizado nos demais marines do Desafio.

 

 

O destaque do mês definitivamente vai para o Paulo Cavalcanti que nos trouxe no seu tópico “Desafio de Pintura – Paulo Cavalcanti, High Elves, Keepers of the Flame” não só fotos de sua belíssima unidade de lanceiros já pintada anteriormente, como também trouxe fotos da nova e estonteante unidade de high elf archers, pintadas já para o desafio, com um nível de pintura inigualável. Absolutamente incrível a atenção aos detalhes, a suavidade nas cores e nas transições entre estas.

 

No mais foram essas as novidades que mereceram desataque. Mais no próximo mês.

Terrenos/Cenários!

Posted: 23/02/2007 in Scenery

Salve.

 

Uma parte importante no hobby de jogos de estratégia, negligenciada por mim aqui no “The Painting Frog” até hoje é a construção de cenários para compor o campo de batalha sobre o qual se jogará a partida.

Muitos não se importam tanto com esse “pano de fundo” encarando partidas de seus jogos preferidos sobre a mesa da cozinha ou mesmo no chão, usando como “cenários” pilhas de livro, garrafas de refrigerante vazias e o eventual brinquedo que sobreviveu à infância.

Não há nada de errado com essa forma de se preparar um campo de batalha, porém para muitos, e me incluo entre estes, criar cenários convincentes e condizentes com a atmosfera do jogo em questão é parte intrínseca do hobby, sendo que cenários bem feitos adicionam em muito à atmosfera da partida.

O mais legal de se construir cenários, ou maquetes, para as partidas é que via de regra não se precisa gastar muito com isso. É claro que você pode gastar uma pequena fortuna comprando cenários pré-fabricados existentes no mercado, porém, não sendo este o caso, você pode construir suas próprias peças usando materiais encontrados em casa mesmo e que normalmente iriam parar na lata de lixo como latas de batata frita, pedaços de cano de PVC, juntas, conexões, tampas de garrafa etc, mas, se ainda assim você acha que não leva tanto jeito pra confeccionar suas próprias peças sempre pode pedir auxilio a sua fiel impressora. Impressora? Você pode se perguntar. Sim Impressora… essa é uma das opções que explicitarei a seguir.

 

Como já disse e perfeitamente possível jogar uma partida de seu wargame favorito na mesa da cozinha, porém seja sincero, você prefere encarar seu oponente em uma mesa como esta:

 

 

Ou em uma mesa como estas:

 

 

 

 

 

 

A escolha final é sempre sua, porém, não há como negar, disputar uma partida sobre uma mesa bem construída e com cenários que adicionem à estória que esta sendo contada naquela partida aumenta exponencialmente a diversão. Se consegui convencer você a dedicar um pouco do seu tempo aos cenários do seu campo de batalha, deixe-me agora mostrar suas opções.

A opção mais fácil é adquirir cenários pré-fabricados, já pintados ou não, e adiciona-los à mesa de jogo. Existem diversas opções no mercado nas mais diferentes escalas e temáticas, merecendo destaque a meu ver aqueles produzidos pela Forgeworld e pela Games Workshop para os universos do Warhammer Fantasy e Warhammer 40.000.

Outra opção por mim apontada, embora esta seja de longe a menos utilizada por mim, é a impressão de peças de cenário. Alguns sites disponibilizam para download arquivos para impressão e posterior montagem dos mais variados cenários (se você quiser dar uma conferida nesse tipo de material cheque os sites da World Works Games; da Stones Edges e também o da Wizards of The Coast).

A última opção, e minha favorita, e o popular faça você mesmo, já que construindo seus próprios cenários do zero, você tem a oportunidade de customizá-los podendo até mesmo adequar as peças de cenário produzidas ao seus exércitos, ou aos exércitos de seus inimigos.

 

Pululam por toda a internet diversos tutoriais passo a passo de como fazer os mais variados cenários porém destaco aqui, à guisa de ilustração, os tutorias da Games Workshop para Warhammer 40.000; Warhammer Fantasy e Lord of The Rings.

Além dos tutoriais mencionados queria chamar sua atenção para um dos mais antigos sites sobre a construção de terrenos, mas que continua firme até hoje: o Terragenesis que com sua ampla coleção de artigos tem tutoriais para construção dos mais variados tipos de terreno.

Espero que o bichinho construtor de cenários/terrenos tenha despertado em você e que assim muito em breve suas batalhas sejam travados em campos de batalha tão detalhados quanto seus exércitos.

Até a próxima.

Salve!

 

Na última temporada em que morei em Cuiabá, por ocasião do nascimento de minha filha, passei a jogar habitualmente contra os Space Wolves do Fábio, enfrentando-os com praticamente todos os exércitos que eu tinha e vendo o quanto o Fábio evoluía como general em cada jogo.

Em uma de nossas últimas partidas ele decidiu testar uma nova unidade, um Wolf Guard Battle Leader montado em uma motocicleta marine. Esse HQ lideraria uma unidade de outros três marines montados em motocicletas.

Nesse jogo em especial nem o Wolf Guard Battle Leader nem os marines que ele comandava conseguiram atravessar a mesa tendo sido abatidos pela verdadeira tempestade de tiros que se abateu sobre eles, e também, se não me falha a memória, pelo fato do Fábio ter esquecido de mover o Wolf Guard em um de seus turnos.

Em nossa partida seguinte o Fábio insistiu na unidade, anunciando de forma solene que tinha entendido a maneira de se jogar com os Space Wolves. Acabei levando uma surra e o tal Wolf Guard Battle leader montado na moto acabou por enviar pra vala umas duas ou três unidades do meu army Tau bem como deu conta de obliterar meu HQ da mesa, arregimentando MUITOS pontos de vitória para seu general.

O mérito não é só do HQ, mas também do Fábio, que ao longo de diversas partidas foi entendendo a mecânica de um army de Space Wolves evoluindo de “saco de pancadas” para “oponente competente” ao longo de poucas partidas.

Pois bem, não existe uma miniatura especifica de um Wolf Guard Battle Leader montado em uma motocicleta, o que me deu a idéia de converter um e presentear o Fábio justamente para marcar sua evolução como general (além do que usar modelos como proxy eternamente não dá) e é claro mostrar o apreço que tenho pelo meu oponente.

Assim sendo lancei-me ao projeto. Para converter o modelo usei um antigo sargento devastator dos Space Wolves e uma moto de capelão marine. O primeiro grande obstáculo foi converter o sargento já que essa é uma miniatura de metal, bem menos “modelling friendly” do que as miniaturas de plástico. Alguns cortes depois e nosso marine já conseguia sentar-se na moto.

A moto em si é praticamente “de fábrica” a única diferença notável é a cabecinha de lobo na frente justamente para dar um ar mais “Space Wolf” na moto.

A pintura da peça foi bastante trabalhosa e devo confessar que meu cansaço, e a vontade de terminá-la logo, fizeram com que eu não caprichasse muito, principalmente no piloto.

Ainda assim acho que a miniatura, assim como a pintura nela realizada atendem ao fim a que se destinam, ou seja, ficar legal na mesa de jogo. Seguem as fotos da peça.

 

Vista frontal:

 

 

Outros ângulos:

 

 

Espero que o dono goste.

Wolf Scout!

Posted: 14/02/2007 in Warhammer 40K

Salve!

 

Poxa passou um bocado de tempo sem qualquer atualização hein? Pura falta de tempo. Comecei a pintar duas miniaturas de Space Wolves antes do natal, com a intenção de presentear o amigo Fábio, porém mil e um acontecimentos juntamente com as festas natalinas acabaram por me impedir de terminar a tempo.

Assim as duas minis ficaram gritando no meu armário para serem acabadas, e eu mesmo queria terminá-las antes de entrar de cabeça no desafio de pintura de pintar 1000 pontos de Ultramarines no período de um ano. Pois bem completei a pintura da primeira delas hoje… falta mais uma.

 

Espero que o Fábio goste do novo Wolf Scout.