Fork of Mork – Resenha do evento!

Posted: 29/05/2007 in Resenha

“The distress signal from the research station on the planetoid’s surface was prompltly received by the astropaths aboard the “Vae Victus” it’s clearance level meant only the captain of the 3rd company, Brother Valius, should lay eyes on it, and so a transcript was promptly sealed on a container with his genetic readings and dispatched with a serf straight away.

The huge blossoming explosions on the planetoid’s surface could be seen even from the  high orbit where the Battle Barge had been stationed… down below the greenkins flocked to the place once known as Barren Valle, from all corners of the planet they came, the survivors of the purge conducted by the now massacred Imperial Guard and the freshly hatched from the spores that seeded the battlefields… they all heard the call resonating within their heads drawing them to that place. There in the midst of a vast open plain a huge idol carved from metal scavenged from a myriad of sources, shaped in the form of a crude hand held aloft a huge spear that glowed with strange energies… DA FORK OF MORK had at last been found and now a WAAAGH the likes of which the Imperium had never seen was shaping up. Between the foul xenos and the Imperium stood only the mighty Ultramarines”.

 

Salve!

 

Bom mesmo bastante atrasado já era hora de eu colocar aqui meu relatório sobre o FORK OF MORK, torneio realizado em São Paulo nos dias 5 e 6 de maio deste ano.

Foi cheio de expectativa que cheguei em Sampa para o evento já que desde 2005 eu não participava de nenhum torneio. De antemão o formato do evento já me agradava, posto que seriam menos jogos (4 nos dois dias de evento) e portanto bem menos corrido que os outros eventos (TV e TI) em que eu havia comparecido. De cara foi bom rever a galera que há muito tempo eu não encontrava: Zeve; Topa; Johnny; Lustosa; Mauricio; Silvio; Tocha; Marcos; Juber; Michel (in no particular order :p) e além destes conhecer (ou re-conhecer no caso do Antonio Jorge) gente nova como o já mencionado A.J.; o Zinho; o Stephano e o Gabarra. Como muitos previam o torneio foi bastante equilibrado sendo que na última rodada tínhamos vários jogadores com chances de ganhar o primeiro lugar.

No fim das contas acho que o fator sorte foi preponderante no torneio com alguns jogadores tendo muita sorte em suas partidas (e emparceiramentos) e outros nem tanto.

Minhas partidas foram as seguintes:

 

“Having discerned the Ork Waagh was converging on the ruins of an old hive city the Ultramarines mad planet fall in a position where they would be able to thwart the Ork advance. To captain Valius’ surprise what greeted them was no horde of greenskins, but a detachment of the Space Wolves chapter. The sons of Russ had already engaged the greenskins but were overwhelmed by the orks superior numbers and now retreated in order to gain an strategic position where they’d better suited to face the waaagh’s menace. Seeing the Ultramarines were already occupying the positions they craved the half maddened Space Wolfs attacked their erstwhile brothers in arms ferociously…”.

 

1ª – Ultramarines vs Space Wolves: Putz de cara peguei o campeão de trocentos TVs e TIs na fatídica mesa do limbo (que me acompanharia em outras partidas) o que a meu ver me prejudicou um bocado. A mesa em questão era mais estreita que o “padrão” (tinha 80 cm de largura), ou seja, prato cheio para o army de Space Wolves que basicamente atravessou a mesa e trucidou minhas unidades. Realmente aprendi o valor dos power fists, nas palavras do próprio Johnny “Isso é muito roubado cara”. A partida foi decidida rapidamente com o Johnny avançando suas tropas montadas nos rhinos (que atravessaram a mesa em um mísero turno) e puderam devastar minhas diminutas unidades rapidamente. Assim quando os reforços na forma do dreadnought e da unidade composta pelo Marneus Calgar e seu “attending staff” chegaram, não puderam contribuir muito para o desfecho funesto da partida. Não há muito o que relatar mesmo… Uma sólida vitória para os SW.

 

A foto a seguir ilustra com propriedade a presepada em que me meti ao enfrentar space wolves na esguia mesa do limbo:

 

 

“Regroup at my position!” “Came the ponderous command of the Ultramarines supreme Commander. By the tone of his voice Marneus Calgar wasn’t pleased at his soldiers performance againt the sons of the wolf. The Ultramarines could barely stage a reaction as surprised as they were at the sight of a brother chapter attacking their position.The last man to arrive at the position now held by Marneus and his terminator command squad was captain Valius. The wounds he sustained while charging a unit of Blood Claws were grievous but still he stood proud alongside his marines. He would fight on. “Multiple readings approaching our position sir!” informed brother Lucius as he scanned his auspex readings “and judging by the size of them it seems the ork waaagh is finally here”. As the marines readied their weapons the trees parted to give way to a huge warband of Orks. Leading it one of the biggest warbosses ever seen, mounted on a giant cyboar. The very ground shaked as three gargantuan squiggoths emerged from the tree line trailing their lobbas and cannons at the Ultramarines’ positions. “Bring them down!” came the orders of the Lord Calgar”.

 

2ª – Ultramarines vs Feral Orks: De longe a minha melhor partida no FoM. O Silvio além de excelente anfitrião foi, como de costume, um adversário fantástico. Logo de cara percebi que não seria possível encarar aquela horda “head on” e que se eles colassem em close combat eu estaria liquidado. O army do Silvio era composto por três unidades grandes de orks (Huntas salvo engano), devidamente dopadas pelos pig doks que integravam o army (+1 de força), esses orks eram liderados por um warboss e seu retinue, todos montados em cyboars e para arrematar 3 (TRÊS!!!) massive squiggoths (Massive (over 12") pontos: 90 WS2 BS3 S9 T7 W6 I1 A4 Ld Sv7 4+) que não bastando o profile já delineado acima, ainda estavam armados com Lobbas e Kannons.

Tendo perdido a primeira partida, era importante que eu ganhasse essa para ainda ter chances de chegar entre os primeiros e quem sabe morder algum prêmio, com isso em mente posicionei minhas tropas de sorte que pudesse maximizar o numero de tiros e ao invés der esperar que os Orks chegassem em minhas linhas usei o Marneus e sua retinue ofensivamente. O plano não podia ter dado mais certo! Com suas tropas bem distribuídas na mesa o Silvio teve de responder ao meu deply “concentrado” e foi obrigado a marchar pela mesa em direção às minhas tropas o que permitiu que eu reduzisse muito os números das suas tropas e lutasse em clsoe combat contra aquelas unidades que escolhi assaltar. O Silvio por sua vez me deu algumas dores de cabeça (maldita regra WAAAGH!) e acabou sendo prejudicado pela regra escalation que impôs que seu HQ e Squiggoths chegassem atrasados ao campo de batalha. A partida em resumo foi memorável, repleta de momentos inusitados e divertidos (de longe o mais legal foi quando o Marneus Calgar zipou o warboss do Silvio) e terminou com todos os Orks mortos, com exceção dos Squigoths, solenemente ignorados por mim durante todo o jogo, já que eu não dispunha de meios para lidar com eles efetivamente. Que venha a próxima partida Silvio (no nosso histórico agora são duas vitórias pra mim e uma pro Silvio)!

 

A foto mostra uma pequena fração do army do Silvio:

 

 

“The Orks are in full retreat sir” “The Ultramarine captain informed the mighty Marneus Calgar. The warbosses’ head was still clutched in the lord Macragge’s blood soaked power fists as he turned to face the captain of the Ultramarine’s 3rd company. “Good job captain… see that those rampaging squiggoths are brought down… we can’t afford to have those stupid beasts running amok behind our lines”. As Calgar issued his orders the first of the squiggoths had a huge chunk of his belly and howda blown apart by a demolisher round fired by the Vindicator “Aurelius”. As captain Valius and Marneus watched the carnage his warriors had wrecked a marine ran up to them. “Sir we picked more signals on our sensors but these are moving fast. It is unlike anything we’ve seen on this sector” the marine stated as he passed the data slate to his Captain. “It  seems the Eldar took an interest on this damned world… they move towards the icy forests up north sir” stated the Captain. “Request our thunderhawks from the “Vae Victus” captain. Let’s move to intercept them” came the simple reply from a man who had grown used to waging war centuries ago”.

 

3ª – Ultramarines vs Eldar: Após enfrentar o Silvio me deparo cou outro campeão de não sei quantos TVs e TIs, o amigo de longa data porém nunca enfrentado Topa, que fazia do FoM o seu retorno às mesas de warhammer 40K. De cara pude perceber que o ponto forte do army do Topa era sua velocidade: Autarca e Farseer montados em bikes acompanhados de um “retinue” de Shinig Spears (confesso que ao ver essa unidade pensei “putz isso vai doer”) como se não bastasse haviam ainda um Falcon com os malditos (e ridiculamente baratos) Fire Dragons, uma unidade de banshees, uma unidade de dire avengers, duas unidades de guardians e uma unidade de war walkers. Como enfrentar isso? Ir pro jogo aberto certamente seria a morte contra um army tão rápido, assim decidi jogar na retranca entocando minhas unidades nas duas florestas próximas à minha zona de deploy. O plano teria surtido efeito se não tivesse cometido dois erros de julgamento cruciais. A batalha tinha por objetivo o controle de quadrantes porém fiz um deploy equivocado com meu dreadnought e julguei mal a velocidade de deslocamento dos dire avengers e banshees, assim perdi minhas duas unidades que contestavam quadrantes (e me garantiam um empate) o que culminou com uma vitória do Topa. Ainda assim jogo foi fantástico e bastante divertido. O Topa foi um adversário memorável assim como a contra carga do Marneus Calgar e seus terminators na unidade dos Shining Spears + Autarca que terminou com a completa obliteração das jetbikes. Esse momento valeu o jogo pra mim.

 

A foto mostra o embate entre os Ultras e os Eldar:

 

 

“Despite having suffered tremendous losses the Eldar plan had been thwarted. Their losses were also too great for them to go on, specially after their leader, the so called Autarch, laid lifeless amid the wreckage of his jetbike on the frozen ground.. As the Eldar secured their positions, unable to move forward, the Thunderhawks once more came roaring down dodging the incoming fire to retrieve the survivors of the onslaught. “Should we head back to the “Vae Victus” Sir?” Inquired the Thunderhawk’s pilot as the remnants of the 3rd company strike force were safely protected inside the ship’s hold. “No” came the stern reply from the battered Marneus Calgar “Take us north towards the ruins the Eldar were headed to. I’m sure we’ll find there what has drawn them to this bleaked world” stated the Ultramarine’s commander.

 

4ª – Ultramarines vc Chaos: Minha última partida no FoM foi travada contra outro amigo de longa data o “ame-o ou odeie-o” Lustosa! Acho que já joguei contra o Lustosa umas três vezes e nunca o enfrentei com o mesmo exército. Desta feita ele trouxe para o FoM um army bastante diferente que girava em torno da habilidade de infiltrar de uma de suas unidades. O army inicialmente colocado na mesa restringia-se à duas unidades: o HQ montado em sua moto (uma fantástica conversão do Lustosa que agora é minha e em breve deve aparecer por aqui com um novo paintjob) e uma unidade de , salvo engano, chosens com ícone do chaos. Esse army se fundamenta na premissa de que a unidade de chosens consiga infiltrar e aproximar-se rapidamente do army inimigo e uma vez ali os Chosens usam o ícone pra conjurar uma unidade de demônios nas barbas do inimigo para “dar uma mãozinha”. Bom essa era uma partida que eu deveria ter perdido… nas palavras do Lustosa ele  sentia-se no “bônus stage de street fighter socando barris ou destruindo um carro”. Como eu fiquei feliz de ganhar essa partida hehehehe. O army do Lustosa começou fazendo sua rotina, infiltrou os chosens e partiu pra cima com o comandante na moto, porem daí pra frente as coisas escaparam meio de controle. Os chosens não conseguiram lidar com uma unidade de marines vanilla de 6 homens e mesmo com todos os três ataques por turno de cada chosen e os 3 power fists distribuídos na unidade o combate durou três turnos culminando com a valorosa morte do sargento (após 6 ataques de power fist) que, com seus míseros dois ataques de volta (eles atacavam com a mesma iniciativa) e após os saves invulneráveis dos chosens (sim eles tinham saves invulneráveis) acabou com a unidade UBER cara do Lustosa (impagável a cara dele nesse momento). To add insult to injury ao passar pelo drop pod depois de ter tostado seu ocupante (um dreadnought) o comandante do army do chãos foi registrado pelos sensores do drop pod “bzzzt… incoming enemy”, que alvejou-o com seu mortal storm bolter (espírito da maquina … 5+ pra acertar) “bzzt… target aquired… bzzzt … firing storm bolter… bzzt” matando o comandante do chaos montado em sua bike troto turbo “bzzzt… target terminated… bzzt” … Podem conferir a lista do Lustosa e o “…poder…..a fúria….a ameaça do….Ghoooost Warp RIIIDER!!!! (look to my eyes!!! Bitch!!)”.  e ai entender como foi hilário ver esse cara morrer com um tiro de storm bolter disparado por um DROP POD! Tendo perdido grande parte do army e o momentum o Lusta avançou com os demônios pra cima e tomou um tiro de ornance na unidade de bloodletters que ficou com somente dois modelos e por muito pouco não voultou pro warp. Sentindo a ameaça do Vindicator ele  deu deep strike dos raptor atrás do tanque porém não conseguiu destruí-lo sendo então cargado pelo Marneus + retinue que deu cabo dos mesmos. Por fim chegamos em um acordo de cavalheiros que deu a mim minha segunda vitória no FoM e uma bela miniatura pra minha coleção!

 

A foto mostra a troca das miniaturas após a batalha:

 

 

“The filthy chaos threat has been excised from the planet and with it the evil warp energies which have been stirring the Ork Waaagh Sir… our job is done, with no more chaos followers performing warp magiks there is nothing else to fear… the orks will fade into nothingness again… the Imperium is safe” “Came the words of Chaplain Lemuldos who had accompanied Marneus on his incursion to relieve the company led by captain Valius in the aftermatch against the chaos minions led by the infamous ghost warp rider. “Yes” replied Marneus “the Imperium is safe… for now… let us gather the fallen, tend the wound, purify our souls for there is more war to be waged in the name of the Emperor”. Back aboard the “Vae Victus”, wounds already fast on the mending captain Valius watched as the last thunderhawks freed themselves from the planet’s orbit approaching the docking bays of the battle barge. As soon as they were safe the planet below blossomed like a thousand suns as the orbital bombardment started. The Emperor’s justice had been served”.

 

Bom esse é o breve relato das minhas partidas no evento memorável que foi o FORK OF MORK. Como vocês já sabem meu desempenho com duas vitórias e duas derrotas rendeu-me pontos suficientes para que, além dos prêmios de melhor army e melhor miniatura individual eu ficasse também com o prêmio de Campeão Geral o que foi, uma vez mais, a cereja do bolo pra mim. No fim das contas joguei quatro partidas contra quatro generais competentes e me diverti a beça… não é pra isso que servem os torneios? Prego uma vez mais que, havendo a disponibilidade financeira e de tempo participar de um torneio adiciona uma nova dimensão ao hobby posto que não só motiva para que você se dedique a pintar um army, mas também oferece uma nova ótica do jogo posto que disputamos diversas partidas contra adversários não habituais e contra armies que, dado o tamanho de nosso país e a forma como estão distribuídos os jogadores, normalmente não se enfrentaria em nossas cidades de origem.

Ficam aqui uma vez mais meus agradecimentos à organização aos demais membros da organização do evento, com a qual pude contribuir, que uma vez mais se mostraram excelentes anfitriões não só para comigo mas também para com os participantes de outros Estados. Que venha o próximo evento.

 

Grande abraço a todos!

 

Comments
  1. Ligia says:

    Mestre, Muito bom ler um "relato detalhado" do FOM.  E melhor ainda entender o motivo/pivô da troca das minis com o Lusta… heheheheAbração

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s