Hey there Reader.

 

This is the Portuguese version of the battle report originally published in English here. Please check it out if you missed it.

 

See you soon. Over and out.

 

+++

 

Salve Leitor.

 

Não, ainda não tenho acesso regular à internet. Estou usando uma conexão 3G bem ruinzinha na tentativa de tentar manter as coisas funcionando aqui no blog. Na verdade eu já tinha editado e upado para o Photobucket (site que recomendo para hospedagem de fotos e posterior publicação na internet) as fotos que ilustram o artigo de hoje então foi só questão de sentar um pouco e escrever.

 

Já faz um tempinho desde que publiquei um Battle Report (relatório de batalha) aqui no blog. O último foi publicado somente em inglês já que uma versão em português foi postada no fórum Warhammer Brasil (ainda assim vou tentar remediar essa situação e postar aqui no blog também a versão em português). Sendo assim estava mais do que na hora de trazer para os leitores aqui do blog um novo relato de batalha no futuro sombrio do Warhammer 40.000

 

+++

 

Planeta Nimbus – Tamit IV.

Strata – Os Jardins de Ébano.

 

A brisa matinal soprava mansamente sobre os restos do que fora outrora uma movimentada cidade Imperial. O bombardeio orbital constante em um conflito prévio havia reduzido os arranha-céus habitacionais e os prédios do Administratum a pouco mais que entulho.

 

Os Jardins de Ébano haviam sido um dia, de acordo com o governador planetário Lord Hertz, a tricentésima vigésima Terceira maravilha Imperial, mas se resumiam agora ao palco de um massacre. As forças Imperiais sob o comando do Lorde Inquisidor Xerxerius haviam sido emboscadas e sistematicamente abatidas por uma facção renegada da Guarda Imperial. Alguns poucos bravos, liderados pelo 1º. Sargento Hermovitus da 1a. Falange Austral, conseguiram alcançar o prêmio pelo qual estavam lutando, um crio-tubo de contenção marcado com a inscrição “=][= Traitoris Extremis – Malek =][=”, apenas para serem reduzidos a cinzas e brasas quando as proteções hexagramicas colocadas sobre o crio-tubo entraram em ação prevenindo que os lacres que o selavam fossem rompidos.

 

Agora o precioso crio-tubo jazia em meio aos corpos e destroços daqueles que lutaram para reclamá-lo. A enorme forma humana dentro dele continuava inerte, aguardando enquanto sua malévola influência compelia outros a procurá-lo. Ele seria livre novamente. Tinha certeza disso.

 

Entrementes, saqueadores se moviam cuidadosamente pelas ruínas coletando qualquer coisa útil dos corpos daqueles que haviam morrido ali. Haviam também predadores mais perigosos vagando pelo campo de batalha, mas estes eram muito mais furtivos que os humanos maltrapilhos coletando restos e assim passavam desapercebidos até então. Vestidos com armaduras pintadas em vermelho vivo e ostentando o símbolo da gota de sangue alada dos Blood Angels estes soldados super humanos observavam a área usando seus magnóculos.

 

+++ Localizamos o pacote Capitão+++ Estamos marcando a localização na grade do mapa com designadores laser para o time de extração+++ Aguardamos novas ordens senhor+++

 

+++ Positivo+++ Time de Scouts Alfa proceda para seu ponto de extração+++ Assumiremos a partir daqui+++ Bom trabalho+++

 

+++

 

O Rhino avançando à frente da coluna diminuiu a velocidade estacionando na frente de um antigo armazém. Um segundo Rhino estacionou atrás do mesmo armazém oferecendo algum suporte aos Space Marines que formavam a ponta de lança da missão de extração.

 

As ordens haviam sido dadas pelo comandante geral das forças dos Blood Angels em ação no sistema Tamit Zaa, Capitão Manus, para verificar o sinal de socorro emitido por uma nave de transporte derrubada e recuperar qualquer coisa de valia dos destroços.

 

 

 

Próximo dali duas unidades de Black Templars, uma mistura de Iniciados e Neófitos, ocupavam posições no campo de batalha intentando conquistar o que julgavam ser um trunfo valioso para salvar o sistema Tamit de sua destruição iminente. A primeira unidade, comandada por um Marshal, decidiu ocupar a parte de trás de um bunker de plascreto enquanto a segunda unidade ocupava o que antes foi uma instalação de distribuição de água.

 

 

 

 

Reconhecendo a ameaça que os Black Templars representavam às ordens que havia recebido o capitão dos Blood Angels empregou suas forces em um assalto frontal às linhas inimigas.

A salvaguarda de informações vitais coletadas durante a missão prévia conduzida pelos scouts foi confiada a um par de veteranos, ocupando os sarcófagos de dois Dreadnoughts, e a uma pequena unidade de Space Marines de assalto. Uma unidade de Devastators que acompanhava a missão avançou rapidamente pelo campo da batalha ocupando um bunker ainda intacto adjacente ao armazém. Ao mesmo tempo um Baal Predator e um Predator Annihilator avançavam em direção aos Black Templars tentando usar as ruínas de outro bunker como proteção. Pelo centro um Land Raider, confiando em suas várias camadas de armadura de ceramita, avançava abertamente em direção ao esquadrão de Black Templars ocupando as ruínas da instalação de distribuição de água.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Não tendo recebido qualquer resposta às suas tentativas de comunicação com as forças dos Blood Angels e percebendo que a situação rapidamente fugia ao seu controle o Marshal dos Black Templars ordenou aos seus comandados que engajassem o inimigo que avançava sobre suas posições ordenando que um de seus Land Raiders e um Predator Annihilator contra atacassem os Rhinos dos Blood Angels que avançavam velozmente contra a posição ocupada por seu centro de comando. No flanco ocidental um segundo Predator Annihilator adentrou o campo de batalha tendo em suas alças de mira o Baal Predator inimigo contra o qual abriu fogo, imobilizando-o e conseqüentemente anulando a ameaça apresentada pelas armas de curto alcance daquele tanque

 

 

 

 

 

 

 

Oe Predator utilizado para evitar o avanço dos Rhinos dos Blood Angels abriu fogo e conseguiu imobilizar o transporte que avançava mais à frente. O segundo Rhino foi assaltado e destruído por um esquadrão de assalto dos Black Templars que empregou suas bombas de melta com resultado devastador. O Rhino imobilizado pelo disparo do Predator foi então assaltado por uma unidade de Terminators de Assalto que havia desembarcado do Land Raider. Embora empregassem armas poderosas de combate os Terminators não conseguiram penetrar a armadura do veículo avariado.

 

 

 

 

 

Percebendo que seus irmãos de batalha estavam perigosamente ameaçados agora que seu transporte fora destruído os Space Marines embarcados no Rhino Imobilizado desembarcaram e prepararam-se para uma contra carga. Duas unidades de Space Marines de Assalto e um Capitão dos Blood Angels engajaram-se em combate corpo a corpo contra um esquadrão de Terminators liderado pelo Emperor’s Champion e um esquadrão de assalto dos templários. No ferrenho embate que se seguiu os Black Templars abateram mais inimigos, incluído ai o malogrado Capitão , e assim a unidade que o acompanhava recuou do combate deixando o esquadrão de Assalto para enfrentar sua sina.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Os Templários ainda possuíam forças para comprometer em batalha e assim um de seus Dreadnoughts despencou dos céus abordo de um Drop Pod, emergindo da cápsula de inserção ainda fumegante e abrindo fogo cerrado contra os Blood Angels que recuavam. Os Terminators de Assalto abateram os últimos remanescentes da unidade de Assalto e avançaram em direção às ruínas ocupadas pelo inimigo.

 

 

 

 

Em outro lugar do campo de batalha reforços dos Blood Angels se fizeram presentes na forma da legendária Sanguinary Guard que entrou na batalha com o claro intento de remover os Templários Negros da posição que ocupavam e tomar os dados recuperados no local da queda da espaçonave. O Land Raider dos Blood Angels finalmente alcançou seu objetivo despejando seus passageiros, uma unidade de Terminators, sobre os Black Templars que desde o inicio do combate ocupavam as ruínas da instalação de distribuição de água.

 

 

 

 

 

A Sanguinary Guard começou a disparar contra a unidade do Marshal que até então havia permanecido incólume atrás do grande bunker. Enquanto isso os Terminator dos Blood Angels lutavam contra os Black Templars em meio às ruínas sem no entanto obter muito sucesso.

 

 

 

Após perder o restante dos seus Terminators de Assalto para o fogo concentrado dos Devastator entocados no pequeno bunker o comandante Templário transmitiu ordens para que o Land Raider avançasse sobre a posição do inimigo no armazém destruído.

 

 

Mais reforços dos Blood Angels chegam na forma de um Land Speeder.

 

 

 

 

Apesar das imensas baixas infligidas pelos Black Templars os Blood Angels continuavam lançando-se contra o inimigo com fúria redobrada. Tendo sido deslocado do objetivo que guardava desde o inicio do combate o Comandante dos Templários Negros percebeu a completa inutilidade daquele combate. Não havia glória, honra, ou causa maior a ser defendida ali, somente o desperdício ignóbil das vidas preciosas de soldados dos Adeptus Astartes.

 

+++ Atenção forças dos Templários Negros+++ Aqui fala seu comandante, Marshal Adon+++ Desengajem-se das unidades dos Blood Angels e reagrupem no ponto de encontro combinado +++

 

+++E o objetivo senhor?+++ Estamos próximos de deslocar os Blood Angels de sua posição e dominar o campo de batalha +++

 

+++Eu dei uma ordem piloto+++ Desengajar de imediato +++ Eles lutaram duro para manter seu prêmio, deixem que façam bom uso dele +++

 

+++

 

Bom, é isso. Acabei não tirando fotos dos momentos finais da batalha, mas como dá pra perceber os Blood Angels conseguiram arrancar uma vitória nos últimos turnos da partida ao puxar a unidade dos Black Templars que conquistava o objetivo deles e manter o controle do seu próprio objetivo.

 

Talvez isso tenha algo a ver com o fato de no final do jogo eu ter assumido o controle dos Templários já que o Valter teve de ir embora antes do final da partida. Pessoalmente culpo os próprios Black Templars que possuem uma regra especial chamada, salvo engano, “Righteous Zeal” que os obriga a , sempre que sofrem uma baixa em virtude de disparos do inimigo e passam meu teste de liderança, avançar em direção à unidade inimiga mais próxima.

 

Isso os torna muito vulneráveis a serem “fisgados” e puxados pelo inimigo de posições vantajosas ou objetivos que estejam ocupando no jogo.

 

Ainda assim uma boa partida e uma merecida vitória do Ton e seus Blood Angels que não desistiu e permaneceu aguerrido até o final da partida.

 

Até a próxima.

 

+++

Comments
  1. Castello says:

    Bom report!!!

    Fotos show, e armys muito bonitos.

    So uma correcao, se os black templar perdem um modelo sao obrigados a fazerem teste de moral e caso passem podem escolher avancat d6 ma direcao do inimigo mais proximo, nao sao obrihados a fazerem se nao quiserem.

    • Castello says:

      A fraqueza esta em ter que fazer teste de moral sempre que perder um modelo e nao 30% como o resto dos armys.

      na verdade essa regre e para favorecer os bt, ja que vc consegue avancat no turno do inimigo na,direcao dele se passar no teste, mas se nao quiser pode ficar parado.

      • gereth says:

        Fala ai Castello!

        Valeu pelos elogios e comentários cara! Bom ver o pessoal dando uma conferida aqui no blog.

        Então cara, o jogador de Black Templars não tem essa opção de mover-se ou não. A regra é bem especifica ao apontar tal movimento como obrigatório. Olha só o excerto do livro (Codex Black Templars, p. 23):

        “Righteous Zeal: In the shooting phase, any infantry unit (not jump infantry) that is not pinned or fallig back must take a morale check if it suffers any casualties from enemy shooting, not just when is suffers 25% casualties… If an infantry unit (including any atached characters) is called upon to make a morale check and passes it, then the unit must move towards the nearest visible enemy unit…”.

        Ofereço aqui uma tradução livre do trecho destacado: “Se uma unidade de infantaria tem que fazer um teste de moral e é be sucedida ela deve mover-se em direção a unidade inimiga visivel mais próxima”.

        Como se vê não cabe nenhuma opção ao jogador Black Templar. Ele é obrigado a mover-se se passa no teste (a palavra MUST tem essa conotação de obrigatoriedade).

        Concordo com você no sentido de que essa é uma tremenda vantagem pro jogador dos Black Templars que está avançando em direção do inimigo mas é uma grande desvantagem quando se tenta segurar um objetivo com uma tropa desembarcada já que, sofrendo uma baixa ou ela vai dexar o objetivo e avançar contra o inimigo (no caso de passar no teste) ou vai deixar o objetivo e fugir (fall back) conforme determina o restante das regras.

        Abraço e obrigado de novo por passar por aqui.

  2. Ton says:

    Kara fcou muito da hora o post!! parabéns!! to louco pra ver o do Redenctus… =D Abraço

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s