Archive for December, 2006

Feliz ano novo!

Posted: 27/12/2006 in Papo Furado

Salve pessoal.

 

Putz como esse ano voou. A gente se distrai um pouquinho e de repente já estamos no fim do ano. Todo esse clima de festas, natal, reveillon … pintar que é bom nada.

Ainda assim esse foi um grande ano pra mim, já que retomei com maior afinco a pintura e, por conseguinte, o blog.

Queria agradecer a todos que dedicam um pouquinho do seu tempo a visitar este espaço e que sempre trocam uma idéia através dos comentários, e-mail ou MSN, o espírito do “The Painting Frog” é justamente esse discutir o hobby e ajudar a movimentar a cena do wargame no Brasil.

Pro ano novo diversos projetos, alguns já iniciados, outros na incubadora, entre eles alguns novos tyranids pra reforçar o army, algumas miniaturas que estou pintando para amigos e, claro, os 1000 pontos de Ultramarines para o desafio de pintura proposto aqui há algum tempo.

Assim pra encerrar o ano queria desejar à você visitante do “The Painting Frog” um feliz ano novo, repleto de saúde e realizações.

Que venha 2007!

 

Hey there.

It’s incredible how a year can go by in the blink of an eye. Overall 2006 was an incredible year. Highlights would be: getting back into the hobby, becoming a daddy and getting a PS3 for Christmas!

Today’s update is just to thank all of you English speaking readers of this blog. I know you’re not that many but I appreciate your visits the same! Thanks for spending some time over here and taking the time to comment or leave feedback here or through e-mails and MSN. You rock!

I have a batch of projects for the upcoming year and they shall be around here for your perusal ASAP.

To wrap this up I’d like to wish you all a very happy new year. May you find success in whatever you do.

Let 2007 come!

Advertisement

Salve!

Bom depois de um longo e tenebroso tempo à espera da inspiração terminei ontem o Dreadnought SW do Fábio.

Acho que consegui ao final uma bela peça “Table Top” estando satisfeito com o resultado, resta saber agora se o dono da peça vai gostar. Pelo menos acho eu que consegui deixar a miniatura melhor do que estava.

É muito comum ver internet afora miniaturas pintadas como se estivessem novas em folha, recém saídas de um manufactorum dos adeptus mechanicus, porém já há algum tempo venho adicionando às minhas miniaturas algum “dano de batalha” buscando representar assim modelos que estão a pelo menos alguns dias no campo de batalha.

Com o Dreadnought do Fábio resolvi ir um pouco além no que tange ao dano de batalha e ao weathering.

Space Marines vivem por algumas centenas de anos (de acordo com o fluff), e após sua morte, alguns valorosos guerreiros são confinados em um sarcófago de Dreadnought para continuar lutando pelo seu capitulo. Esses Dreadnoughts são verdadeiras relíquias de cada capitulo sendo re-utilizados ao longo de milhares de anos.

Sendo máquinas de batalhas reverenciadas é natural que os danos de batalha experimentados pelo mesmo sejam consertados após o término de cada batalha, porém o que aconteceria se um Dreadnought fosse forçado a combater em um longo conflito, quiçá durando alguns anos ou mesmo décadas, sem poder retornar para “casa”? Com essa idéia em mente busquei retratar o Dread SW do Fábio nessas condições , lutando já há algum tempo sem o merecido polimento e reparos, mas deixo agora que as fotos falem por mim:

 

 

 

 

 

Por fim uma comparação entre o antes e o depois:

 

 

 

 

Fico no aguardo de eventuais comentários.

 

Hey there.

After a good while waiting for inspiration to dawn upon me I decided to finish Fabio’s Dreadnought for good. Last time you saw him he was nearly done missing a few bitz and pieces which I finished last night.

I’m quite satisfied with the final result, it’s not a showcase piece but it’s definitely a nice table-top model which I believe is gonna catch some eyes on the battlefield. It’s still subject to its owner final approval tough.

It’s quite common to see models of Space Marines and their machines of war painted as if they were brand new, fresh from a manufactorum of the adeptus mechanicus, which is perfectly fine if it suits your needs and your taste. I for one like to show some wear and tear on my recent models, but my attempts at weathering and adding battle damage to my models have been a bit shy so far.

Willing to try something new and wishing to do something which would please my friend I decided I’d try a bunch of new techniques on his SW Dread.

Fluffwise Space Marines live for quite a few centuries and when the inevitable end catches up with them, a few valorous warriors have been known to trick death by being interred within a Dreadnought’s sarcophagus, thus being able to continue waging war upon the enemies of the imperium.

Some of these mighty war machines are prized relics of the chapter, being revered as such, but what would happen if one of these machines were forced to fight on a long protracted war? One which lasted for a couple of years or maybe a decade? How would such a model look in the end?

With those questions in mind I started weathering the model last night and the pictures shown here are the final result.

I sincerely hope Fabio is going to like his model. If not at least it looks better then when I started.

Cheers.

Salve!

Uma rápida atualização hoje, na verdade muito mais uma satisfação ao amigo Fábio do que uma atualização em si.

Trago hoje pra vocês uma foto WIP (Work In Progress – se você não sabia o que WIP quer dizer) do andamento da pintura do dreadnought venerável dos Space Wolves.

Espero terminar a pintura desse cara em breve já que só restam agora alguns detalhes a serem finalizados antes de iniciar o processo de weathering na miniatura (se você não se lembra como essa miniatura era ou se quiser refrescar a memória confira aqui fotos da pintura anterior).

Até breve.

 

 

Hey there.

A quick update today just to show you guys, and Fabio (the miniature owner) how the paint job is progressing. Not much left now, a few bits and pieces and then onwards to weathering it (check the link if you wanna see what the original paint job looked like).

See you soon.

Salve pessoal.

Hoje o desafio de pintura proposto aqui no “The Painting Frog” em 12.11.2006 completa o seu primeiro mês e a idéia por trás da presente é dar aos interessados e aos participantes do desafio um apanhado geral do que anda acontecendo com o projeto.

Como já venho dizendo a algum tempo a idéia de propor o presente desafio surgiu de uma necessidade bastante particular, me motivar a pintar novamente. Não sei bem o porquê mas ter uma data limite, e um objetivo a ser alcançado me estimulam bastante daí a idéia de propor ao Marcos um desafio, onde competiríamos amigavelmente pra ver quem produziria o melhor army de Ultramarines em determinado período de tempo.

Decidimos ainda abrir a idéia a comunidade o que resultou na participação, a meu ver expressiva, de diversos membros do fórum Warhammer Brasil.

Como expus anteriormente, acho interessante podermos acompanhar o desenvolvimento da idéia através do uso da internet, com a respectiva postagem das fotos e relatórios elaborados pelos próprios participantes, porém também acho interessante compilarmos os resultados obtidos de alguma forma, o que tentarei fazer através da presente “newsletter”.

Mensalmente estarei enviando aos participantes e postando no “The Painting Frog” e no “Warhammer Brasil” um apanhado do que aconteceu com os diversos participantes ao longo daquele mês, sem mais delongas vamos ao apanhado do primeiro mês.

 

Mês 1 – Novembro 2006.

 

Bom o marco zero do desafio é o dia 12.11.2006 assim o prazo final para o término da pintura de pelo menos 1000 pontos como estipulado é 12.11.2007.

Desde já lembro a todos de que por mais que essa data pareça longínqua imprevistos acontecerão e é melhor começar o quanto antes.

Na data de hoje contamos com 13 participantes, sendo eles os seguintes:

 

Danilo “Dan” Peixoto do “Espaço do Dan” com Dark Angels Space Marines.

Eduardo “Meu Nick” do “Da hive mind” com Tyranids.

Estevão “Gereth” do “The painting frog” com Ultramarines Space Marines.

Federico “Dark Wizzard” do “Dark side of the mind” com Dark Angels Space Marines.

Gabriel “Wolf Lord” do “Lobo em pele de cordeiro” com Ultramarines Space Marines.

João “JM” Marcelo do “Sobre anjos sombrios e guerreiros fantasmas” com Eldar Iyanden.

Luciano “Paintmaker” ainda sem um army definido.

Luiz Mortis do “The dark tower” com os “Roman Kings” (Tomb Kings) de Fantasy.

Pablo “Ofrante” do “PELE VERDE, PRESAS E ANIMOSIDADE” com “Orcs & Goblins” de Fantasy.

Paulo Cavalcanti com High Elves de Fantasy.

Ricardo com Imperial Guard.

Silvio do “Diário de um roleplayer” com Orks.

Thiago Madcow do “Vaca Loca!” com High Elves de Fantasy.

“Ultra”Marcos do “Chumbo; Plástico; Tinta e Pincel” com Ultramarines Space Marines.

O primeiro mês do desafio transcorreu, a meu ver, sem muita atividade por parte dos participantes, merecendo destaque a meu ver o empenho de dois dos participantes.

 

O Mortis do “The dark tower” veio com uma idéia fantástica a meu ver: Criar do zero um army temático intitulado “Roman Kings” usando as regras dos Tomb Kings de fantasy, porém adaptando todas as unidades para uma temática romana. As conversões apresentadas aqui foram bastante legais e foi interessante ver o interesse e a participação da comunidade brasileira na escolha da melhor opção para representar o soldado de infantaria básico do exército, que pode ser conferido na foto a seguir.

 

 

Outro destaque ainda no blog do Mortis é a maneira de emular mármore através da pintura, que com certeza promete belas peças pro futuro.

 

 

O Ofrante do “PELE VERDE, PRESAS E ANIMOSIDADE” também merece elogios. O cara encampou a idéia algum tempo depois da mesma ser proposta e pouco tempo depois já nos brindava com uma belíssima “Rock Lobber”.

 

 

Alguns dos outros participantes também divulgaram fotos de miniaturas relativas ao desafio, notadamente o Federico do “Dark side of the mind” com seus Scouts Dark Angel, dos quais a miniatura a seguir é uma amostra.

 

 

O Gabriel do “Lobo em pele de cordeiro” que também deu inicio ao seu projeto com um scout. Gostei bastante das miniaturas do Federico e do Gabriel, e em especial do efeito que o Gabriel conseguiu na capa camuflada de seu scout.

 

 

O João Marcelo também publicou fotos do progresso do army em seu “Sobre anjos sombrios e guerreiros fantasmas”, notadamente dos exarcas de seu army eldar convertidos a partir de wraithlords. Faz sentido já que o craftworld Iyanden foi praticamente dizimado em uma invasão Tyranid fazendo assim largo uso de construtos para continuar lutando suas batalhas. Achei fenomenais as conversões sendo que todas elas representam perfeitamente o exarca retratado. Fica só a sugestão para que na hora da pintura cada um seja retratado com as cores características de cada aspecto (na foto da esquerda pra direita temos os exarcas dos Warp Spiders, Dire Avengers, Howling Banshees e Fire Dragon).

 

 

Outro que andou produzindo foi o Silvio do “Diário de um roleplayer” que publicou fotos dos seus Ork Boys já montados e no primer.

 

Bom essas foram as atualizações dignas de nota ao longo do primeiro mês de nosso desafio de pintura. Mais no mês que vem.

 

Grande abraço e até lá.

Salve!

Como já tinha dito na atualização anterior, hoje chegamos ao fim do primeiro tutorial de pintura passo a passo realizado aqui no “The Painting Frog”.

Mil e uma coisas aconteceram e acabei me enrolando pra atualizar o blog, mas finalmente arrumei um tempinho para arrematar o tutorial, portanto sem mais demora vamos a ele.

Em nossa última atualização ainda tínhamos de terminar o seguinte na pintura de nossa miniatura: ponta da lança; escudo, cinto e por fim a base da miniatura, sendo que a partir de agora explicarei pormenorizadamente como fiz cada uma dessas áreas.

Lâmina: Como acho que Goblins não devem ser as criaturas mais zelosas do mundo queria desde o começo fazer uma lâmina enferrujada para a miniatura. Existem diversas maneiras de fazer um efeito de ferrugem na pintura, desde washes, ou produtos químicos usados por plastimodelistas, porém resolvi fazer o meu com tinta mesmo.

Comecei com uma boa camada de “Bestial Brown”, sobre esta camada apliquei de forma aleatória uma nova camada de “Bestial Brown” misturado com “Vomit Brown” (1:1). Após seca esta camada apliquei em seqüência “Blazing Orange”, e depois que esta secou “Fiery Orange”, Ambas as cores foram aplicas aleatoriamente na lâmina. Satisfeito com a ferrugem usei “Chainmail” para fazer as partes afiadas da lâmina. aparecendo por entre ferrugem, como se nosso Goblin tivesse afiado sua arma.

Escudo: Para o escudo comecei com uma cobertura base de “Tin Bitz”. Quando a camada base secou apliquei uma aguada de “Scaly Green”, essa cor ajuda a criar a ilusão de zinabre no cobre, metal que pensei em usar no escudo. Após a aguada ter secado dei um drybrush de “Brazen Brass” seguido por um leve drybrush de “Dwarf Bronze” e voíla, nosso escudo estava pronto.

Cinto: Nada digno de nota aqui, usei duas cores de marrom pra completar o cinto do pequeno goblin.

Base: Uma vez mais nada digno de nota, usei as costumeiras técnicas descritas aqui e aqui e pra arrematar minha receita de neve que pode ser conferida aqui.

E acabou. Antes de mais nada queria pedir desculpas pelo final um tanto abrupto e sem tantas fotos. No afã de completar a pintura do night goblin de nosso tutorial e mergulhar de cabeça nos Ultramarines que pretendo pintar para o desafio de pintura acabei por não tirar as fotos do progresso final da pintura do goblin.

De qualquer maneira achei a experiência bastante válida, mas, como já confidenciei a alguns não me vejo fazendo outro tutorial passo a passo tão cedo. Além de um meio de compartilhar o pouco que sei o tutorial deu uma boa ajuda pra desenferrujar as habilidades pro que tenho em frente. Que venham os Ultramarines.

Um grande abraço a todos que acompanharam o tutorial… com vocês o resultado final:

 

 

Hello there!

As I said before this is our final update on our step by step tutorial. Unfortunately I was eager to finish the model so I could start working on my Ultramarines for the painting challenge so I forgot to take pictures of the last stages in our painting process.

Last time we saw our volunteer the only areas left to paint were the spear blade, the goblin’s belt, the shield and the base itself. Ill explain how I did those now.

Blade: For the spear’s blade I wanted a worn rusty look. I tried to pull that off by starting with a basecoat of “Bestial Brown”, over the basecoat I applied patches of  “Bestial Brown” mixed with “Vomit Brown” (1:1). After that dried I used “Blazing Orange” and  “Fiery Orange”, again both colors were applied in patches and small dots all over the blade’s durface. Satisfied with how the rusted blade looked I went on to apply “Chainmail” on the blade’s edges to give the idea the goblin had sharpened it.

Shield: I wanted a rusted/corroded copper look to our shield. I tried to pull that off by starting with a basecoat of “Tin Bitz”. This was followed by a heavy wash of “Scaly Green”, as this would give the idea of verdigris on the shield. After our wash dried a quick drybrush of “Brazen Brass” followed by a light drybrush of “Dwarf Bronze” completed our work.

There’s nothing special about the painting of the belt (used two browns on it, basecoat and highlight) and the base.

As much as I enjoyed doing this tutorial I don’t see myself doing something like this again soon as the sheer amount of effort put into it simply prevented me from painting other stuff alongside.

Let me know what you think of the completed model.

Cheers.