Hello there Reader.

 

This is the portuguese version of the “Outpost Kit” review published here. If you missed it do check it out today.

 

+++

 

Salve Leitor.

 

Acabei levando bem mais tempo para escrever este artigo do que eu esperava, mas, quero crer que a demora tenha valido a pena.

 

Já tem um tempo que escrevi pela primeira vez acerca de minha vontade de experimentar um novo sistema de jogo e compartilhar toda a experiência com vocês através do blog.Uma de minhas preocupações em relação a essa nova experiência eram os cenários principalmente porque o jogo que escolhi, o Infinity da Corvus Belli, possui uma temática e uma escala bastante diferentes dos demais jogos que eu já colecionava e assim o meu acervo de cenários não seria tão útil para o novo jogo.

Depois de alguma pesquisa na internet acabei descobrindo o que parece ser uma nova tendência no mercado de cenários para jogos de estratégia (wargames): Os cenários produzidos em MDF cortado a laser.

 

Fiquei bastante curioso, para não dizer intrigado, e acabei conseguindo um set de cenários produzidos pela Warmill no Reino Unido que aparentemente serviria não só para os jogos de Infinity, mas que também poderia ser utilizado em jogos do Warhammer 40.000.

 

O set em questão é o “Outpost Kit”, um set de cenário representando as fortificações de um posto avançado que pode ser usado de diversas maneiras, utilizando-se tão somente as peças do Kit, ou misturando com outras peças de terreno de sua coleção. O kit em questão é extremamente modular de sorte que você pode empregar também somente algumas de suas peças sendo limitado tão somente pela sua imaginação.

 

Para aqueles mais interessados nos aspectos táticos do cenário em uma partida devo dizer que a modularidade do kit permite que ele seja empregado em jogos de Warhammer 40.000 como uma “Aegis Defense Line” genérica (usando-se somente algumas seções) ou como uma fortificação completa, tudo isso de acordo com as novas regras introduzidas na 6ª Edição do jogo.

 

Recebi o set de cenários pelo correio, e de cara me chamou a atenção a forma como ele se apresenta. Como as peças são cortadas a laser em uma chapa bem fina de MDF, é possível receber alguns kits de cenário produzidos nesse material dentro de um envelope comercial (dependendo tão somente do tamanho do kit em questão).

 

Aqui uma foto da chapa de MDF com as peças recortadas a laser.

 

 

O primeiro passo, portanto, foi retirar as peças do frame em que elas vieram o que não foi nem um pouco difícil. O corte nas peças da Warmill é bastante preciso bastando empurrar as peças com a ponta de um estilete (um palito ou clipe de papel também serviria pra esse propósito) para que as peças se soltassem.

 

 

Após destacadas algumas peças ficam com uma “rebarba”, na verdade um ponto de contato entre a peça e o frame onde ela foi cortada pelo laser, imprescindível pra que ela viesse direitinho sem perder nenhum componente pelo caminho, que é facilmente removível com uma lixa ou estilete.

 

O “Outpost Kit” é composto por 4 seções retas (mostradas acima); 16 seções individuais (empregadas nos cantos do kit) e duas torres de guarda e um portão.

 

Cada seção reta é composta por 10 peças: Um piso, um muro de proteção para os soldados, cinco alicerces para o piso, uma segunda placa de proteção e uma peça de detalhe que se sobrepõe a esta última placa de proteção. Além dessas peças o kit ainda trás outra placa de proteção que pode ser adicionada ou não ao kit alterando seu visual.

 

O passo a passo da montagem de uma das seções retas a seguir:

 

Todas as partes empregadas na contrução de uma das seções retas.

 

Aqui as placas do piso e a parede de proteção com ameias para os soldados. O primeiro passo da montagem consiste em inserir as linguetas da place do piso nos buraquinhos na base do muro.

 

Primeiro passo pronto.

 

Aqui temos os suportes da barricada. Eles são montados sob a placa do piso inserindo-se as linguetas menores na parte de trás em cada duporte nos buraquinhos quadrados do piso.

 

O segundo passo da montagem completado.

 

A placa de proteção. Essa placa é montada sobre a lingueta na parte da frente do suporte do piso.

 

Terceiro passo da montagem completo com a placa em seu lugar.

 

O próximo passo é a montagem da placa de detalhamento. Essa placa é encaixada diretamente sobre a placa de proteção e oferece opções de customização.

 

Quarto passo completo. O próximo passo é listado como opcional. Acredito que esse visual ficaria bem legal junto com a placa de detalhe do Chaos.

 

Outra placa de proteção. Como disse acima o uso dessa placa é opcional.Decidi usá-la para obter um visual de “proteção extra”.

 

O último passo no processo de montagem

 

Mais uma foto da seção reta terminada.

 

Visão lateral da peça.

 

O kit possui encaixes bastante precisos e não precisa de cola para sua montagem, mas, visando a durabilidade em longo prazo optei por colar todas as peças durante a montagem. Acredito que seja possível mantê-las sem cola para facilitar a armazenagem, porém, não sei se o material resistiria a constantes montagens e desmontagens ao longo de anos de uso.

 

Usamos cola em todos os encaixes e nas áreas de contato entre diferentes placas.

 

Após a montagem das seções retas começamos a montagem das torres e do portão.

 

O kit é pensado de sorte que cada torre possui uma metade do portão integrado em sua estrutura. Se você optar por não colar os portões pode fazê-los abrir e fechar durante seus jogos (mas ressalvo que o encaixe do portão dentro da estrutura é bem justo e abrir e fechar os portões com frequência pode arranhar o trabalho de pintura executado em sua superfície).

 

Como já disse o encaixe das peças é bem justo de sorte que  para montar os portões empregamos um alicate para exercer um pouco mais de força sobre as peças que o compõe e deixar o encaixe das peças o mais justo possivel.

 

 

Aqui o portão montado bem como a estrutura que o acomoda no interior da torre de guarda.

 

 

Conjunto já montado com as duas torres de guarda e o portão.

 

 

Mais alguns detalhes das torres de guarda.

 

 

 

 

 

Outra coisa legal desse kit em MDF é que o mesmo laser que corta o formato das peças no MDF parece ser empregado para gravar na superfície das peças diversos detalhes, como por exemplo, nos portões, e nos pisos de todas as seções do kit, detalhes estes que mais tarde podem ser explorados por ocasião da pintura do kit.

 

Para terminar a montagem encaramos as peças menores, empregadas para fazer os cantos do kit de cenário. A montagem segue em linhas gerais os passos apresentados acima para a montagem de uma das seções retas sendo uma vez mais bastante simples e em pouco tempo tínhamos todas as 16 seções prontas.

 

 

 

 

 

 

Aqui uma vista geral do “Outpost Kit” após o fim da montagem de todas as peças. Como vocês podem perceber o kit que recebi veio com uma das seções retas faltando, mas um email para a companhia que o produz explicando o problema foi prontamente respondido e duas semanas depois recebi a seção faltante (as fotos do passo a passo acima foram feitas com a peça de reposição enviada).

 

 

Lembro que no kit que recebi a placa de detalhe incluída foi a no estilo “Reinforced” sendo que a Warmill oferece ainda duas outras opções que permitem personalizar ainda mais o visual do seu “Outpost Kit” adequando-o ao futuro sombrio do quadragésimo milênio “Chaos Star”  (foto 1 e foto 2) e “Imperial Aquila” são as outras duas opções. Como queria algo de visual “Sci-Fi” genérico acabei optando pela “Reinforced”.

 

A Warmill oferece ainda mais opções de customização desse kit, alterando consideravelmente o visual final adicionando mais placas de blindagem, torres de guarda adicionais e muros mais altos.

 

Terminada a montagem do cenário encarei o dilema de como pintá-lo. O Valter advogava em prol de deixarmos o kit como estava insistindo que ele poderia ser usado sem qualquer pintura. Embora deva concordar com ele nesse sentido vendo a quantidade de detalhes incluída em cada peça e vendo o kit montado pela primeira vez minha cabeça fervilhava com as opções sendo minha principal dúvida naquele momento qual cor empregar na pintura.

 

Acabei me decidindo por uma cor meio incomum, um verde. Minha ideia era ter uma cor que contrastasse bastante com os tons pastéis com que havia pintado minha última mesa e ter uma fortificação verde me pareceu bastante sensato. Não satisfeito imaginei em minha cabeça que aquelas fortificações poderiam representar não só uma instalação em uso (em péssimo estado de manutenção), mas também, com o emprego de outras peças de cenário, instalações abandonadas o que me fez contemplar a possibilidade de fazer um trabalho de envelhecimento (weathering) nas peças.

 

Na verdade creio que um trabalho de pintura diferenciado esse kit não ficaria deslocado em uma mesa de Warmachine ou Hordes (devidamente manejada por tropas Cygnaranas ou de Khador) ou mesmo em um cenário da era vitoriana ou do velho oeste. A pintura final da peça vai determinar bastante o seu emprego.

 

Estava decidido! Adquiri então o material que empregaria na pintura e ao longo de três dias consegui pintar todo o “Outpost Kit”. É possível pintá-lo em bem menos tempo, mas achei o kit tão incrivelmente detalhado que fiz questão de pintar TUDO. Assim, cada placa de proteção, cada suporte de estrutura (mesmo aqueles escondidos quando os cenários são montados na mesa) foi tratado e pintado da mesma maneira sendo este o resultado final de todo o trabalho:

 

O posto avançado montado e pintado.

Soldados da Guarda Imperial recuam em direção à posição fortificada.

 

Protegidos pela amurada os soldados da Guarda despacham com facilidade os elementos da vanguarda Tyranid.

 

Acredito que as fotos falem por si mesmas! Uma particularidade que merece destaque é o fato de que precisei lavar as peças após a pintura e o MDF empregado pela Warmill é de tão boa qualidade que absorveu pouca ou nenhuma água o que é bem incomum para este tipo de material.

 

Mais algumas fotos do kit pintado:

 

O comandante da Guarda Imperial requerendo códigos de acesso para abertura dos portões.

 

Ele logo é escoltado por sua unidade de comando para o topo de uma das torres de guarda.

 

Enquanto os soldados da Guarda Imperial ocupam as ameias.

 

O cenário funcionou perfeitamente também com miniaturas de Infinity. Objetivo alcançado eu acho!

 

Ameias ocupadas por Jhang-shi de Yu-Jing.

 

Ampla proteção dos disparos inimigos.

 

Mesmo com o tamanho diferente das minis do 40K as peças de Infinity ficaram bem ambientadas no cenário.

 

O “Outpost Kit” fica assim, fácil, entre as minhas “top 5” peças de terreno, merecendo uma nota 10 pela apresentação, facilidade de montagem, facilidade de pintura e apresentação final na mesa de jogo e pela funcionalidade do kit e sua aplicabilidade em diversos sistemas de jogos de estratégia.

 

Recomendo assim o “Outpost Kit” da Warmill para qualquer jogador que contemple a possibilidade de adicionar fortificações  aos seus jogos.

 

Espero que a resenha tenha agradado e seja útil pessoal.

 

Até logo!

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s